Segunda-feira, 1 de Junho de 2015
O corpo perfeito.

 

 

Ontem lá fiz aquela prova que já aqui tinha falado, mas deixem-me refrescar-vos a memória: 7km, com estações de obstáculos e no fim uma sardinhada. As estações de obstáculos consistiam em mini-desafios de fitness: circuito de flexões, pular zonas de areia profunda, burpees etc. e coisa era feita com equipas de cinco ou seis elementos. 

Na verdade, eu fui quase arrastada para lá. Não me apetecia e não queria. Afinal o domingo é para descansar, certo? Mas o meu namorado lá me arrastou na mesma. E ainda bem que o fez. 

Versão resumida: a nossa equipa não ganhou. De todo. Aliás, até ficámos na segunda metade da tabela. Porque tínhamos um elemento sem preparação física para esta prova, fizemos parte dela a andar e não a correr, porque afinal, nunca se deixa para trás um dos elementos da nossa equipa! Mas acima de tudo, gostei da minha transformação. Passo a explicar: meus amigos, há dois anos atrás fui correr para aquele mesmo local. E odiei tudo nessa experiência. Mas principalmente, detestei-me a mim mesma. Afinal, como é que aos 21 anos não conseguia correr uns quantos quilómetros? Quando é que eu tinha ficado "sem pulmões"? Nesse dia, naquela mesma mata, tive o vislumbre de que algo teria que mudar, porque algo não estava certo. E, cerca de dois anos depois, aqui estava eu. A correr sem dificuldade e a puxar por aqueles que estavam em esforço. A sentir-me bem na minha própria pele. Ontem compreendi porque gosto do meu corpo. Porque ele é forte. Porque se eu o trato bem, ele também me trata bem a mim.

Esta máquina na qual vivemos é simplesmente incrível. E, no entanto, a maioria de nós ainda a recrimina, culpabiliza e detesta. A maior parte de nós não se quer olhar fixamente no espelho para não ter que encontrar defeitos. A maioria de nós não cuida do seu corpo (seja porque não pode ou porque não quer) e vive angustiada, presa numa noção de corpo perfeito que não existe. 

Ora, nestes últimos anos, foi isto que aprendi: o corpo perfeito é aquele capaz de aguentar provação. O corpo perfeito é aquele capaz de correr o quanto nós quisermos que ele corra. É aquele que, mesmo com poucos recursos, é capaz de lutar contra uma doença. Esse é o corpo perfeito. Claro, a parte estética é importante. Mas é a mentalidade que temos que mudar primeiro. Portanto, vamos começar a tratar o nosso corpo com um pouco mais de respeito?

Vamos dar-lhe o que precisa?

Vamos elogiá-lo em vez de o criticar? 

Vamos finalmente compreender o quão abençoados somos por nos podermos mexer?



publicado por Sofia às 11:34
link do post | comentar | favorito

Mais sobre mim
Tenho 24 anos. Gosto de comida saudável, de fitness, de filmes antigos e livros. Gosto de viagens e pequenos prazeres como fazer festas à minha cadela. Sou louca por roupa e maquilhagem.Porque frequentemente sonho acordada, nem sempre estou presente quando estou. Não gosto falta de delicadeza ou más respostas porque sim. Não gosto de alface ou de pessoas que não sabem argumentar numa discussão. Tenho mau feitio, mas estou a tentar melhorá-lo. Talvez um dia até mude o nome do blog. Quem sabe?
Posts recentes

Estou pronta para voltar.

A salada que me deixa de ...

Black Friday.

É vergonhoso...mas ainda ...

Muitas coisas estão prest...

Estou cansada.

A brincar com probabilida...

Ena pá...mais um desafio.

Arquivos
Leituras